Domingo, 29 de Junho de 2008

...


"É extraordinário o quão extraordinário a pessoa comum é." - George F. Will

Obrigada
Ensinaram-nos desde tenra idade (mesmo sem ainda saber escrever…) a fazer uma carta par a pedir presentes ao Pai Natal, antes da noite da consoada. Quando passamos a fase dos pedidos materiais, habituamo-nos a formular desejos sentimentais nesta época do ano, a uma qualquer entidade superior: seja ao velhinho das barbas brancas, aos três Reis Magos ou ao Menino Jesus, o importante é saber pedir; afinal pedir ainda não paga imposto e nós achamos sempre que merecemos, basta olhar para o lado... o outro está sempre melhor do que nós!

Prefiro ser e fazer diferente. Nestes dias que antecedem o início de um novo ano, em altura de balanço – não apenas do ano que passou mas de todos desde 1983 – escrevo a minha carta a um Pai, que não é natal... Em vez de pedir o que quer que seja, para mim ou para os outros , agradeço-lhe o que foi e o que não foi, o que é e o que não é, o que há-de ser e o que não há-de acontecer, na certeza de que estou em boas mãos.

Obrigada por me dares a sensibilidade de sentir o frio e o calor, de tocar e ser tocada. Obrigada por ter de limpar os óculos e o aparelho auditivo todos os dias, mas conseguir ver e ouvir o que quero e até o que não quero. Obrigada por cada parte deste que é o corpo que me foi dado e pelas dores físicas das mazelas de fracturas antigas que me assolam nas mudanças de clima, mas que me ensinam a ser mais paciente e lembram-me quem sou. Obrigada por não ter de renovar o guarda-roupa a cada estação, por que nada deixa de me servir e por nunca ter a sola dos sapatos gasta. Obrigada por todas as vezes que olhei para o espelho e não gostei do que vi. Por me levantares todas as manhãs da cama para ir trabalhar mesmo a queixar-me do sono; pelo meu quarto em vez do hospital, pela cadeira de rodas em vez de uma cama permanente. Obrigada pelas dúvidas e pelos anseios relativamente ao futuro que me fazem viver o presente de uma forma mais intensa; pelos instantes de inspiração que me acordam durante a noite para escrever; pelas lágrimas da saudade e da nostalgia de um passado que foi plenamente vivido... Obrigada por não colocares no meu caminho apenas uma pessoa que me ame, mas muitas, que são agora o meu suporte existencial e com quem partilho este Amor que me enche o peito. Obrigada pelas discussões com o Pai e a Mãe sempre que saio à noite e chego mais tarde a casa. Obrigada pelos "nãos" que um dia hei-de entender… Pelo telemóvel a tocar mesmo quando não quero que me chateiem e obrigada pelas vezes em que, ao colo de alguém ia caindo e não cheguei a tocar no chão graças à tua mão invisível. Obrigada por todos os momentos em que mesmo sem saber porquê segui o meu coração em vez da cabeça e pela perseverança na espera de que as circunstâncias mudem. Obrigada pela sopa que resmungo para comer (como qualquer Mafalda que se preze) mas que existe sempre na minha mesa. Pelas tensões pré-menstruais e pela irritação feminina inerente. Por cada corte de luz que me obrigou a rescrever textos que não estavam como eu queria; por cada vez que arrisquei e pelo calafrio no estômago sempre que me desafiei; pelas palavras que continuas a colocar na ponta dos meus lábios e dos meus dedos para comunicar contigo e com o mundo. Obrigada por levantares a minha cabeça para o céu para me fazeres reparar na beleza de uma lua cheia. E pelas frustrações e impotência que se transformaram em vontade de ir mais além. Pelos raros momentos de silêncio com que me inundas e me aproximam de ti. E por me dares a capacidade de te pedir para me ajudares a saber agradecer-te sempre tudo isto, porque ao meu lado, infelizmente, existirá sempre alguém numa situação pior do que a minha...

in “mafaldisses” crónicas sobre rodas… - Mafalda Ribeiro, papiro editora
publicado por lifecoaching às 08:43
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 22 de Junho de 2008

...


"A Vida não é encontrarmo-nos. A Vida é criarmo-nos " - George Bernard Shaw

Alguns conselhos…

1. Deite fora os números que não são essenciais. Isto inclui a idade, o peso e a altura. Deixe que os médicos se preocupem com isso. Afinal, é para isso que lhes paga!

2. Mantenha só os amigos divertidos. Os depressivos arrastam-nos para baixo. (Lembre-se disto se for um desses depressivos!)

3. Aprenda sempre: Aprenda mais sobre computadores, artes, jardinagem, o que quer que seja. Não deixe que o cérebro se torne preguiçoso. "Uma mente preguiçosa é trabalho do diabo." E o nome do diabo é Alzheimer!

4. Aprecie as mais pequenas coisas

5. Ria muitas vezes, durante muito tempo e alto. Ria até lhe faltar o ar. E se tiver um amigo que o faça rir, passe muito e muito tempo com ele/ela!

6. Quando as lágrimas aparecerem Aguente, sofra e ultrapasse. A única pessoa que fica connosco toda a nossa vida somos nós próprios. VIVA enquanto estiver vivo.

7. Rodeie-se das coisas que ama: Quer seja a família, animais, plantas, hobbies, o que quer que seja. O seu lar é o seu refúgio.

8. Tome cuidado com a sua saúde: Se é boa, mantenha-a. Se é instável, melhore-a. Se não a consegue melhorar, procure ajuda.

9. Não faça viagens de culpa. Faça uma viagem ao centro comercial, até a um país diferente, mas NÃO para onde estiver a culpa.

10. Diga às pessoas que ama que as ama a cada oportunidade.

publicado por lifecoaching às 09:00
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 15 de Junho de 2008

...


"O Amor é tudo sobre DAR, não receber" – Tony Robbins

Amar é...

Amar é colocar as necessidades do outro acima das nossas próprias necessidades, sem que isso nos diminua. O verdadeiro amor não cabe em almas pequenas.

O amor é algo que deve nos enriquecer como seres humanos.

O amor sempre trazer, nunca levar, nunca tomar.

Amar é "Apesar de..."

Apesar de não ser correspondido, continuar a amar, não como um fardo, mas como um complemento de sobrevivência.

Apesar de sofrer, porque sofrer a amar é mil vezes melhor que sofrer de vazio e de solidão.

Apesar de dificuldades, porque essas podem motivar-nos a sermos mais fortes e ensinar-nos que podemos vencer obstáculos.

Apesar de distância, porque quando amamos o coração está sempre perto.

Amar é, quando necessário, dar-se ao direito de se sentir zangado e magoado, porque se o amor é Divino, é humano também. Mas amar é ser superior a zangas e mágoas.

Amar é colocar o coração em tudo o que fazemos: nos olhos, nas mãos, nas nossas acções. É ver o outro diferente mesmo se ele é igual aos demais; é vê-lo especial se ele é diferente.

Amar é contentar-se com um pouco de felicidade quando isso é tudo o que podemos ter.

Amar é acreditar quando todos duvidam. É ouvir a voz do coração quando nenhuma outra pessoa consegue escutar.

Amar é, finalmente, dar livre-arbítrio ao próprio coração.

publicado por lifecoaching às 19:03
link do post | comentar | favorito
|
Em parceria com

Espaço de Coaching Pessoal

Mais do que um blog, este consultório online é um espaço onde pode saber mais sobre Coaching Pessoal. Para si que tem questões e dúvidas nas áreas mais importantes da sua vida o Coaching é uma poderosa parceria que o habilita a gerar mudança, e mudar a sua vida.
Pronto para levar a sua VIDA, os seus Objectivos e as suas Metas para o próximo nível?
O Coaching facilita e leva-o a descobrir poderosas estratégias que o transportam numa fantástica jornada de descoberta e crescimento de onde está AGORA, para onde sonha e deseja vir a estar.

Envie a sua questão:E-mail: jorge@jorgecoutinho.com

Jorge Coutinho

Results Coach e Neurostrategist, Practitioner em PNL, Hipnoterapia e Time Line Therapy e Master Trainer em Coaching. É Membro da comunidade Anthony Robbins sendo actualmente o primeiro e único Senior Leader desta organização em Portugal. Instrutor de Firewalking.
Membro do ICF (International Coach Federation). Criador do Workshop de Desenvolvimento Pessoal “SIM, TU Podes!”.
Licenciado em Gestão com Pós-Graduação em Sales Management. Co-Fundador e Partner da BeCoach, empresa de Business Coaching que actua na área de Coaching de executivos e alta performance em liderança empresarial.
Como lema de vida adoptou para si a frase de um dos seus ídolos: Não podemos voltar atrás e fazer um novo começo,mas podemos sempre recomeçar e fazer um novo final.Ayrton Senna


Contactos:
Telemóvel:917 884 319
E-mail: jorge@jorgecoutinho.com
Site: www.jorgecoutinho.com

posts recentes

Mafalda e o Ano Novo . ne...

O Colibri . new smile, ne...

4 Regras simples para SER...

A Cidade dos Resmungos . ...

Persistência . new smile,...

Mantém-te Insaciável. Man...

O Papel . new smile, new ...

O Poder do Entusiasmo . n...

A Chávena Cheia . new smi...

Milho, Pipoca e... Piruá ...

arquivos

Fevereiro 2012

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

subscrever feeds